segunda-feira, 11 de junho de 2012




O “Girassol” de Alagoinha


Da mesma forma que um Girassol,
Ele esquadrinha onde está a luz.
Esta busca que parece interminável, incansável e íngreme. 
Pelo brilho do seu coração.
Em certos momentos chegou a encontrar,
Mas eram satélites e não astros.
E com o tempo, a luz se dissipou no espaço.
Hoje, nada mais são do que simples reminiscências.
Como uma águia, voando cada vez mais alto,
Ele continua sua busca.
Ela pode está submersa e dormindo, esperando seu olhar,
Sonhando com o mar.
Este mesmo mar que faz o “Girassol” olvidar, por um instante,
De tudo e de todos.
Que o impulsiona a seguir em frente, olhando em direção ao Sol.
Ele conhece o segredo do mar, 
A sua imensidão o aconchega e tranqüiliza. 
Ao contemplar as ondas beijando os rochedos.
Esta imagem o faz regressar. 
E quando se volta,
Seus olhos verdadeiros e sensíveis fitam 
Em uma flor, que para ele tem um espetacular sentido.
Um imponente “Girassol”,
No mesmo instante vem em sua mente, 
Esperança, Vida e Alegria.
Sua relação é tão forte,
Que se confundem um com o outro.
Só mesmo o coração para entender, a relação entre 
Luz, Mar e Girassol.

* Por - Wagno Almeida Lira (04/01/2012) 

PS: Recebi essa poesia de meu amigo Wagno (Facebook). Achei linda. Cada vez que leio eu me emociono. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por ter deixado um recado...volte novamente para podermos trocar experiências e novidades...beijao!!!